Projetos de papel voltam ao foco dos fabricantes

De acordo com um estudo realizado pela Pöyry, consultoria finlandesa que é referência no setor, a América Latina responderá pelo segundo maior crescimento mundial da produção de papel gráfico (usado para impressão), embalagem e tissue até 2025, ficando atrás somente da Ásia. E o Brasil vem refletindo esse interesse em terras latinas há pouco mais de um ano, com a chegada da MWV Rigesa, segunda maior produtora local de embalagens de papelão ondulado. Com um aporte de quase R$ 1 bilhão em Três Barras (SC), a empresa, do grupo americano MeadWestvaco, recuperou a autossuficiência em papéis no país. Neste momento, a Klabin se prepara para ampliar a capacidade de cartões no Paraná, com um investimento que poderia girar entre US$ 750 milhões e US$ 800 milhões, e, paralelamente a isso, a empresa aplicará R$ 520 milhões em duas outras novas linhas de produção nas cidades de Correia Pinto (SC) e Goiana (PE). A americana International Paper (IP), por sua vez, retomou os estudos para instalar uma nova máquina de papel de imprimir e escrever em Três Lagoas (MS), com investimento estimado em US$ 300 milhões. A fluminense Carta Fabril planeja investir US$ 1 bilhão até 2024 na que seria hoje a maior fábrica do mundo desse tipo de papel.

ABRE – 16/05/2013

Fonte:  http://www.abigrafsp.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=9132:projetos-de-papel-voltam-ao-foco-dos-fabricantes&catid=1:ultimas-notas&Itemid=30 – Acesso em: 22/05/2013.

 

default
Post Written by