“Sangria” e “Marca de Corte”: o que são e para que servem?

Uma excelente peça impressa começa com arquivos bem preparados. Na Gráfica Izeppi, aceitamos arquivos gerados com a maioria dos pacotes de softwares gráficos de hoje, mas a grande parte dos arquivo chegam em formato PDF.

Ao fornecer-nos um PDF para impressão, um dos aspectos mais importantes da preparação do seu arquivo é a “sangria” correta e as “marcas de corte”. Mas afinal, o que é “sangria” e “marcas de corte” e ainda, para que servem?

Sangrias

Quando um elemento da arte deste arquivo PDF atinge alguma das  extremidades do papel, então é necessário que ele estenda-se um pouco além da área limite do documento. Ao fazer isto, dizemos que estamos  “sangrando” este elemento gráfico além da extremidade, para garantir que ao ser cortada, esta arte não tenha nenhuma área sem impressão ao seu redor. A falta de sangria ocasiona o que chamamos de “branco” (um fio sem impressão). Veja a ilustração a seguir com três situações:  uma arte com sangria aplicada, uma com sangria não aplicada e outra em que a arte não exigiu sangria:

 

ilustração de três artes com diferentes aplicações de sangria

ilustração de três artes com diferentes aplicações de sangria

Uma boa prática é aplicar pelo menos 3mm de “sangria”.

Marcas de corte

As “marcas de corte” são os indicadores de onde exatamente a arte deverá ser cortada, em cada uma de suas extremidades. Veja o exemplo a seguir:

Exemplo de marcas de corte, sua aplicação e efeitos na arte

Exemplo de marcas de corte, sua aplicação e efeitos na arte

Conclusão

As “sangrias” e “marcas de corte” garantem que seu projeto gráfico se concretize como você idealizou. Ambas podem ser configuradas no momento da criação de um novo arquivo em seu editor gráfico preferido, mas lembre-se, é preciso escolher que sejam exibidas no momento de salvar o seu PDF.

Agora é só colocar em prática na sua próxima arte.

default
Post Written by

0 Comments